Depressão

Depressão

1 – INTRODUÇÃO

Estima-se que cerca de 8% das pessoas sofrem de depressão em algum período da vida. O pior é que na maioria das vezes estas pessoas não sabem que existem tratamentos para este problema.

2 – O QUE É A DEPRESSÃO?

É uma doença do “corpo como um todo”, que compromete seu corpo, seu humor, seu pensamento. Ela afeta a forma como você se alimenta e dorme, como se sente em relação a si próprio, e como pensa sobre as coisas.

A depressão manifesta-se de várias maneiras, podendo inclusive, gerar uma oscilação abrupta e acentuada de humor.

3 – SINTOMAS

Como outras doenças, a depressão tem certos sintomas. Uma vez que esses sintomas são reconhecidos, pode-se tomar providências para o tratamento. Acompanhe alguns deles:

- Sentir-se triste, preocupado ou aborrecido;
- Sentir que sua vida é monótona, sem possibilidades de melhorar;
- Ter crises de choro;
- Irritar-se com coisas pequenas que antes não o perturbavam;
- Não se divertir mais com seus passatempos ou atividades que antes o alegravam;
- Sentir falta de autoconfiança ou sentir-se fracassado;
- Ter dificuldade para dormir, ou estar dormido muito;
- Ter dificuldade de concentração ou de tomar decisões;
- Ter menos interesse em sexo do que antes;
- Ter pensado em morte e/ou suicídio.

4 – CAUSAS DA DEPRESSÃO

Em alguns casos existem tendências biológicas herdadas capazes de provocar a doença. Outros fatores adicionais, por ex: o estresse pode ajudar no desencadeamento da doença.

Algumas alterações químicas no cérebro também podem causar a depressão.
Sem falarmos nos fatores psicológicos, por ex: baixa auto-estima.

Outras causas são: perdas importantes, doenças crônicas, conflitos de relacionamento, e até mesmo dificuldades financeiras.

5 – TRATAMENTOS

Como toda a doença a depressão deve ser acompanhada por especialistas. Nesses casos recomendamos o psiquiatra e o psicólogo.

O primeiro cuidará do rebalanceamento orgânico indicando, se necessário, a medicação correta. Já o psicólogo trabalhará com os aspectos emocionais do problema, através da psicoterapia.

No Instituto dispomos desses acompanhamentos, sendo inclusive, aplicado o método de psicoterapias breves (12 a 15 consultas) em grande parte dos casos consultados.

6 – CONCLUSÃO

O mais importante com relação à depressão é saber que algo pode ser feito para tratá-la e/ou até mesmo para combate-la, pois fatores do dia-a-dia, em determinadas pessoas, desencadeiam o estado depressivo, por ex: o estresse, a ansiedade, as neuroses.
Se submeter a um diagnóstico e tratamento adequados é fundamental, além é claro, do apoio emocional.

A saúde mental preventiva no Brasil praticamente inexiste, e isso faz com que tão poucas pessoas busquem auxílio, principalmente do ponto de vista psicológico.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
Sociedade Brasileira de Psiquiatria Clínica

 

Sílvio Loredo
Psicólogo Clínico e Coordenador da Clínica do Instituto

Deixe um comentário